macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Da poesia






Não venha com esta falsa nostalgia
Fazer-me acreditar, que andas como eu
No mundo da lua.
O materialismo não sabe o que é poesia.
O salto alto te prende à terra,
Ás ilusões do mundo.

Não gostas de poesia.
Ela é o refugio de gente desorientada
Que chegou no planeta terra,
E se desencontrou, feito eu,
É coisa de quem vive de alegorias,
Se agarrando nas possibilidades do sonho,
De se fartar de estrelas.

Poesia não é discurso fácil. É imensidão
Da alma que procura elos perdidos
Desencontro de astros, outras almas perdidas,
Feito eu.

Poesia não é coisa fácil de mastigar,
É o alimento dos que desviaram do caminho
É augúrio de se cobrir de versos
Pra não derreter na estrada.

Poesia é loucura não consentida,
É o espirito que foge para outras dimensões,
Onde só o poeta consegue penetrar.
É sentimento que vem de coisas inexatas,
De outras eras, ou de esperar que amanhã
A natureza borbulhe e faça explodir,
As floradas da primavera.

Destas coisas de navegar no éter,
De ser feliz, não sabes nada.











Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 09/05/2018


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras