macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Versos em pedaços



Recebo a minha poesia em pedaços.
Versos despedaçados, se posso assim dizer.
Vão se aproximando aos poucos, moldados,
por mãos suaves, mas preguiçosas.

Às vezes, desordenados,
vão chegando e se organizando com rebeldia,
testando a paciência,
brincando com a minha angustia.

Sou muito grato por recebe-los assim,
ora, cheios de anarquia,
ora, repletos de pudor.




Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 26/04/2018


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras