macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Pelos meus trapinhos



Por certo, o que não me deixa engordar, não é puramente a vaidade, a pança dilatada, a trilha do infarto, o medo da impotência, o diabetes mellitus, e o resto que acompanha o sobrepeso.

O que me faz jejuar, são os meus ternos bem talhados, de tecidos nobres, as camisas de seda impecáveis que minha mãe costurava pra mim, e algumas dezenas de calças de muito bom gosto.

O que me faz ignorar muito alimento, a bem da verdade, é a falta de dinheiro para compor outro guarda roupa.
Amo minhas roupinhas adquiridas com sacrifício, e costuradas com muito carinho, e andar mal vestido, balançando o traseiro, não faz o meu estilo de vida.

Portanto, sou uma espécie de escravo dos meus panos, e tenho um saudável desprezo - Saudável - por muita comida.

Eis o pequeno detalhe de um homem, que mantem o seu peso desde os dezoito anos, e não pretende se afastar dele, nunca mais!




Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 03/02/2017


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras