macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Pelo que fomos



Pelo que fomos
Não quero ver-te mais
Menina e senhora
Que encantou meus dias

Respeitemos o passado
O nosso riso claro
As tuas mãos, as minhas
Em caricias plenas

Respeitemos as noites
Em que surgias como estrela
E vinhas iluminar meu leito
Eu te clareava com meus sonhos

Agora, meus olhos e os teus
São paisagens antigas
Retratos envelhecidos
Que a vida desbotou

Tenho medo que me vejas
E lamentes estes meus olhos tristes
Meu rosto carregado
De angustias intermináveis

Tenho medo de te ver sorrindo
No deserto pleno de outra avenida
Que outrora, fulgurante
Dominavas, cheia de graça

Só tenho lagrimas
E dores por te saber assim
E me saber também
Como um vestido velho

Preservemos os dias de juventude
As  primaveras que se foram
A doçura de nos imaginar em flor
Pelo que fomos .




Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 12/08/2015


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras