macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Oferenda


Não me queiras mal
Se eu não carrego versos,
Belos versos entre as mãos
É tão difícil o verso
De fazer feliz o coração

Mesmo assim, aceite-os
Creia, me sentirei feliz
Se o pronunciares entre sílabas
Como uma cantiga de amor

Entre lágrimas, não!
Não gosto de ver lágrimas
Nos olhos da mulher
Mulher é feita de risos
Da primavera exata
Da essência que gerou
A flor

Aceite a oferenda
Deste coração simples
Que permitirá nele, sempre
A morada da humildade

Nestes pequenos versos
Estou a dar para ti
O melhor de mim .



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 14/10/2014


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras