macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

O Banho da Interna Juventude
Meu Caro Velhajovem,
                                                  Saudações Alquímicas

Vida boa estar aí em Florença na companhia de uma criatura como o J.
É um privilégio e melhor, comendo e bebendo às custas deste amigo inesquecível.

Se voce tiver oportunidade, dê uma chegada até o castelo B., uma preciosidade do gótico tardio dos Italianos. Aprecie!
Engraçado, eles criaram a arquitetura gótica, fizeram as primeiras construções, depois abandonaram o estilo, assim como o fizeram com o barrôco. Só retornaram séculos mais tarde. Será que foi para esnobar o resto da Europa?
Este castelo fica a uns oito quilometros  do centro de Florença. J. conhece e frequenta. Lá voce vai tomar o melhor prosecco da Italia.
Este B. aí é parente do B. daquí. Refinados.

Foi voce quem me disse que o vinho espumante foi criado pelos Italianos, já na época do grande Império? E que nos grandes bacanais, o espumante era servido como o "elixir" das deusas, e até as cortesãs, na "Saburra", as mais simples, faziam uso deste espumante  magnífico que era a alegria dos lares Romanos?
E que eles se sufocam de tanto rir dos Franceses, quando eles dizem que o espumante que eles apelidaram de "champagne, foi descoberto pelo monge Don Perignon?
Até o vinho eles imitam, imagine o resto, e ainda andam com o narizinho empinado.
Quem colocou na cabeça deles este complexo de gênio? Foi o Napoleone? Mas o Napoleão não era cem por cento descendência Italiana?
Mas eu adoro os franceses, apesar de tudo!

De leve, sem levantar suspeitas, dê um toque no J.
Ele me falou em desespêro profundo que o "talo" dele, (é como o denominam o Chineses), se aninhou nas bordas e alí fincou moradia, para falarmos uma linguagem poética, como proceder em uma situação destas?
Juro que ele precisa de uma boa "lavagem intestinal". Vamos ajudá-lo!

Inicie uma conversação sobre a medicima Indiana. Fale sobre o "Enema", induza-o ao enema!
Aplique nele aquele que voce se auto aplica quando tem o intestino grosso repleto. Mas tenha cuidado! Voce já esta acostumado, ele é iniciante. Tem que dosar muito bem a agua, e controlar a mangueira ejaculatória. O depois fica por conta da natureza!

Velha, que benção o enema. Abençoado o povo que o inventou. Acho que foram os Hindús, mas os Italianos o aperfeiçoaram, pelo menos era o que dizia meu avô, pois a Italianada que compunha a minha família, se babava quando ia tomá-lo.
O "elixir" interno, é como diziam os alquimistas, e acrescentavam: "da eterna juventude" voce sabe.

Nunca o ser humano precisou tanto do banho interno como nos dias atuais, de ventre preso e toxinas.
O enema limpa o intestino, revigora e fortalece o organismo pelo ato de limpar e desintoxicar as partes internas, e consequentemente todo o corpo. Dinamiza a máquina antes emperrada. Revigora!

Nas Thermas romanas, era obrigatório um lugar para o banho interno. As mulheres alem destes procedimentos,  apreciavam as lavagens vaginais, com plantas e ervas medicinais apropriadas, a que chamavam de "banhos de Vênus"

Os grandes mestres da Ioga, os centenários gurus da india usam a lavagem das narinas, do sangue e a intestinal, para perpetuarem a juventude do corpo e do espírito.

Precisamos acordar a medicina dos nossos antepassados. Antigamente, quando se sentia alguma coisa, antes de tudo se fazia um jejum, usava-se a lavagem do intestino, ou procurava-se uma benzedeira. Fazia-se de tudo para se restabelecer a saúde sem ser preciso usar o bisturí.
Um bom médico investigava a doença e as causas antes de qualquer outro procedimento.
Havia humanismo no relacionamento entre medico e paciente e o respeito e amizade que falta nos dias atuais, nisso concordamos.

Feito a lavagem, e ja com o ventre aliviado, prescreva-lhe uma boa dieta à base de ameixas doces desidratadas, azeitonas pretas, azeite não pode faltar, e muita fruta: Fôlhas o quanto aguentar!

O fato de defecar bem, vai levantar o seu moral, e depois voce pode trabalhar a sua energia primeira, potencializando aquilo que não tem potencia, equilibrando o desequilibrado, e levantando o derrubado.

Nós sabemos que uma situação destas não pode continuar com o nosso amigo querido.
A coisa que ele mais ama na vida é o seu "talo" e a musica de mozart. Mozart é que o mantem entre nós.

Retire todos os produtos quimicos que produzem a ereção forçada. Isto não leva a lugar algum e pode viciar.
Ensine para ele aqueles exercicios penianos que os Árabes conhecem desde a antiguidade, ele vai se dar bem.
Voce não os utiliza, e se dá bem com as mulheres?

Mas primeiro o enema! Quero detalhes completos, os gritos e os sussurros, e a posição de como ele gosta de ser enemado. É uma meneira de avaliar o seu procedimento futuro.
Quero um relatório completo!

Depois, o olhar brilhante, o corpo ereto, a vida merecida!

E a pele aveludada como pétalas de rosas!


Com alegria, e o coração a gotejar de felicidade,

Eu vou tomar o meu!



Um abraço fraterno,


Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 08/05/2007
Alterado em 04/12/2007


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras