macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Doação



Helena,
Os versos são teus
Tu me doaste um dia
Os teus caprichos de menina
E as preocupações de mulher
Teu ser incorporava meu ser
Tua maneira de amar demais

Não te dou mais - Certamente rirás -
Das minhas boas intenções
Sabes que tenho os bolsos vazios
Andei longe das ambições dos homens

A alma do poeta é esculpida em versos
E palavras que conseguem traduzir
Este ser que é a tradução
Do desapêgo aos bens da terra

Peço com humildade que os guarde
Nos lugares íntimos do coração
Onde a indiferença não sufoca
O ódio se transforma em perdão
E a alma satisfeita descança
Em doce canção .



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 03/08/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras