macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Uma desconhecida

Dai que ela chegou como uma nuvem
Entrou, foi percorrendo a minha casa
Tomando corpo, solidificando-se
Na forma delicada de mulher

Mostrou-me os cabelos soltos
O rosto pálido de silencios
Os lábios delirantes de poesia
E braços que queriam me apertar

Não tive tempo de perguntar seu nome
De onde vinha, e para onde iria
Sabia muito mais do meu encanto
Era pra mim que ela estava alí

Colocou na cama braçadas de flores
E foi jogando fora minhas armaduras
Derretendo o gelo das noites frias
O acostumado jeito de ser infeliz

Transformou-se em muitas coisas
Vinho, musica, cheiros, mulher
Para me fazer feliz


Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 12/08/2011
Alterado em 26/05/2012


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras