macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Beija-me com sofreguidão



Tenho a vida espumando em minha boca
Por isso, beija-me com sofreguidão
Deixa sua lingua enlaçar-se à minha
Quero fundir-me na sua intimidade

Exijo descobrir o porquê e agora
Ser tão pequeno dentro de mim mesmo
E viver entre a dor e a necessidade
Que voce venha sempre me locupletar

Eu tenho sede enorme de eternidade
Quero ir além destes caprichosos dias
Noites sem deleites, amanheceres frágeis
Alimentados de melancolias

Permita que o universo se abra
Sem janelas e sem portais
Nos moveremos sem fronteiras
Entre nuvens e trigais

Ó alma irmã da minha
Me abraça e me liberta
Destes lugares pequeninos
Que não quero prá nós dois .




Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 18/03/2010


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras