macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Gritos


É hora de dizer não
Um não bem alto
Um não de não me queira mal
Porque é hora de trocar
O misticismo pela realidade
E a realidade incomoda

Não se assustem se eu gritar
Gritar é um modo de não morrer
O sangue corre rápido nas veias
O coração trepida
O cérebro incendeia
A vontade cataclisma

Eu vivo porque é urgente viver!

Não se assustem se eu gritar
Grito porque amo
E porque amo eu quero
Inundar a terra de sangue

E se eu ferir o chão como vulcão
Espalhar muita destruição
É porque isso é inevitável
Tenho que libertar as larvas
Direcionar a violencia do calor
Para não contaminar a terra toda

Depois das cinzas
Da escuridão dos dias
Semearemos lírios brancos .



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 26/11/2009
Alterado em 06/01/2010


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras