macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

" Penitenciária Modêlo "

O sistema carcerário brasileiro me causa horror!
Não consigo acreditar que em pleno século XXl, seres humanos sejam tratados como animais;
Aquela  profusão de  criaturas  dentro de um  cubículo  sórdido, é contrário à dignidade do homem: A mais elementar dignidade.
O fato de ter cometido um crime, não justifica tal baixeza. Homem é homem, rato é rato!

Não sei quem ganha com este processo, se é que alguem ganha!

Gasta-se milhões e milhões na construção de presídios de segurança máxima, na verdade depósito de presos, construções colossais, que na verdade não servem para nada, a não ser empobrecer o estado e imbecilizar o povo, pois acredito que o grande investimento deveria ser aplicado em bons colégios, bons professores, e hospitais de qualidade, é o que se quer para o país.

As penitenciárias ocupam o lugar das universidades e hospitais, em um brasil onde o povo morre nas filas do SUS, ou nestes depósitos de desesperados que as prefeituras apelidaram de "Postos de Saúde".

O apenado tem é que trabalhar: Costurar, fazer artesanato, pintar, e até fazer crochê.
O homem a meu ver, tem é que suar. A dignidade está no suor, nas mãos calejadas e na dor das juntas.
O apenado tem é que ir para o campo, respirar o perfume da rosa silvestre, e plantar couve, repôlho, milho e fruta pão e cuidar da galinha, marreco e garnisé.
O homem que se preza tem que ter a fronte escaldada pelo sol, e os pés acariciados pela formiga mordedeira.

O que os "Iluminados" da magistratura deveriam fazer, era consultar a vontade do preso: O que lhes faz bem? A pulga e o percevejo, uma cela imunda, ou a luz da estrela matutina e a mordida da formiga?
Aposto que qualquer um deles, até o mais preguiçoso, iria escolher o trabalho e o céu estrelado.

Conhecí uma pessoa e conversamos muito sobre este assunto, numa tentativa de fazer feliz as duas partes: A sociedade e o encarcerado. Quanta sabedoria extraí deste sábio em questões prisionais. Faria inveja ao mais radical defensor do direitos e deveres humanos.

' A PENITENCIÀRIA MODÊLO ".
Uma engenharia humana apropriada para o nosso brasil. De uma simplicidade comovente e eficiência, que passarei a descrever rapido, e sem muitos detalhes - Os detalhes os tecnicos avaliarão e acrescentarão ao processo.

" Em um espaço de 20 mil metros quadrados ja aplainado, e deixando lugar para uma lâmina de água de 60 centímetros, mais ou menos, constrói-se um prédio simples, de no máximo 3 andares, sendo que esta construção seria levantada em cima de pilastras de 5 metros, livres, onde se possa observar o que se passa acima.
Não precisa nem rebocar o teto da primeira laje. Pode ser de tijolo à vista. Os próprios presos cuidarão e manterão o piso onde irá repousar esta laje, com o maior cuidado e carinho.
O primeiro e segundo pavimentos serão aproveitados para o trabalho. O terceiro sera usado para a cozinha, os banhos de sol, as oficinas, e estudos diversos. Pode ser ocupado por uma capelinha onde se ensinará o canto gregoriano, as sagradas escrituras, a arte de declamar poesias, aulas de balé. Tudo sem grades, livre, na mais perfeita harmonia e sintonia com o grande arquiteto do universo.

Após a obra pronta, e com a lâmina de água funcionando, solta-se alí, ou faz-se alí, uma criação de crocodilos africanos, daqueles que arrancam a pata de elefante, quando famintos.
Quem vai siquer pensar em imaginar a possibilidade de uma fuga, quem vai fazer buraço no piso para fugir?
Na verdade, o piso desta obra ecologicamente correta, será composto de centenas de crocodilos famintos, prontos para atacar a qualquer momento.

O teto será de laje grossa, mas simples. Muitas plantas para ornamentar e fazer sombra, e ocupando todo espaço disponível, um vasto serpentário.
Milhares de cascaveis do méxico, do deserto do saara, de Oklahoma, das montanhas peruanas, a naja do egito, a cascavel negra das estepes russas e a cascavel branca africana.
Não poderia faltar em hipótese alguma, duas maravilhas da fauna brasileira, quase em extinção: A "Pico de Jaca" e a "Surucucu Tapete". Estas preciosidades poderiam até procriar neste lugar. Tem que ser ecologicamente perfeito. temos que respeitar os nossos animais!
Com esta sinfonia de cascaveis, as mais peçonhentas possíveis, quem se atreveria a fugir pelo teto?

Esta penitenciária seria administrada por presos, cuidada por eles, limpinha, bem organizada.
Bem vigiada é claro, por franco atiradores e o aparato normal externo, próprio de qualquer estabelecimento prisional.
O resto é com os sociólogos e os entendidos do assunto.

De vez em quando pode-se sacrificar um destes belíssimos animais, para o deleite dos encarcerados, a nas rebeliões (Duvido!), a fantástica surucucu tapete entraria em ação. É só soltar algumas no meio da baderna, que quanto pior melhor.
Esta víbora, quando vê o ambiente hostil, distribui dentadas a torto e a direito, e quando não mata, deixa aleijado!

Nestas circunstancias, em que as rebeliões são imprevísiveis, alguns se jogarão, para um belo banquete dos crocodilos, e a coisa vai se arrumando numa bela parceria ecológica. Nada mais justo!

Tudo construção barata. Qualquer prefeito pode ter a sua. Pode ser espalhada à vontade, e o apenado não precisa sair da sua cidade de interior, para a capital, sempre desumana nestas questões.

Pode dar lucro. O veneno da cascavel está valendo uma fortuna, e a pele do crocodilo, nem se fala!

" Se esta continuar sendo a mentalidade dos nossos governantes, SEGREGAR, DEGENERAR, ao invés de recuperar, esta é uma bela opção.

Mas o que eu queria mesmo, é ver o apenado brasileiro lá no campo, com uma boa enxada na mão, curtindo a terra, plantando e prosperando.
Se alimentando com o suor do proprio rosto, debaixo do sol e da chuva, se livrando da muriçoca e do borrachudo, da formiga preta e da caranguejeira - Com a cabeça erguida - O coração a palpitar de esperança!
Ajudando a construir uma grande nação, onde não haja criminosos.

Onde todos possam ser livres, e cada qual conheça e exerça os seus direitos.
Para que não haja estes cubículos sórdidos - "Imundos campos de concentração", nem as penitenciárias modelo!

        Que Deus nos abençoe!








Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 27/01/2008
Alterado em 11/01/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras