macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Dias



Dias atribulados os meus!
Nuvens densas cobrem meus horizontes.
Hoje não há razão para acordar o dia,
Nem haverá lua nova quando anoitecer.

Vida infindável, vida limitada.
Vida, vida, vida, controversa vida.
Vida sem vontade de viver!

(Momento dolorido, é passar pela terra,
com o coração em brasa!)

Houve um dia, porem, e muitas noites,
Estrelas brilhavam meus olhos,
Eu fui feliz!

Não foi um sonho,
O sonho não deixa marcas no corpo.
Segui pegadas pelos campos,
Os riachos murmuravam seu nome!

Com desespero e esperança,
Volto o tempo pra estar no mesmo lugar,
E abrir janelas, e observar a vida pelo seu olhar.
Quando te vejo, amanhece em mim a felicidade!






Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 22/02/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras