macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Um sonho



A gente sabe
Que tudo passa
Tudo tem que passar
É da vida ir embora
É da água ser rio
E procurar a nascente
É da terra ser terra
Pra depois ser flor

Não sei de filosofias
De mistérios e santidades
Tudo é fugaz a meus pés
Minhas mãos carregam esperanças
A cabeça, devaneios

Tudo aconteceu em mim
Manhãs ensolaradas
Noites de enxovias
Como um veio de águas claras
Eu ia e vinha
Da incerteza dos mares

Guardo um sonho
Célula de algum antepassado
Que carregava versos encantados
E derramava na estrada

E vai me mostrando
Uma fé perene
De encontrar imortalidade
Pelo caminho afora.



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 23/01/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras