macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Versos em pedaços



Recebo a minha poesia em pedaços.
Versos despedaçados, se posso assim dizer.
Vão se aproximando aos poucos, moldados,
por mãos suaves, mas preguiçosas.

Às vezes, desordenados,
vão chegando e se organizando com rebeldia,
testando a paciência,
brincando com a minha angustia.

Sou muito grato por recebe-los assim,
ora, cheios de anarquia,
ora, repletos de pudor.




Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 26/04/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras