macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Seiva



Aperta-me nos teus braços
Como se eu fosse criança a te pedir o peito
Guarda-me neste lugar sagrado
Onde a indiferença não encontra abrigo
E a solidão do mundo não faz morada

Venho de onde a mágoa esconde
A nascente de agua doce e a estrela da manhã
De muito longe venho, da desesperança
Da terra onde os homens se desentenderam

Proteja-me no teu colo
Proteja-me para sempre
Venho abastecer meu coração na seiva
Que faz germinar luz e eternidade


Jose Balbino de Oliveira


     "Dedicada"









Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 17/12/2017
Alterado em 17/12/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras