macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Canção de Dezembro



Era Dezembro!
Quando o sol levantava para o bom menino
Minha mãe, com as mãos suaves, ia
Regar as plantas, para o canteiro
Não desperdiçar as flores.

Inda em Dezembro,
O jardim tinha que estar sorridente,
O quintal, verde de laranjeiras,
A cidra, transformada em doce
Da figueira, o licor.

Como eram graciosos os dias de Dezembro,
Completos de musica e esperança,
E amanheceres que traziam pássaros cantantes
Para alegrar a nossa varanda.

A felicidade anda depressa na vida dos homens,
E deixa marcas profundas na lembrança!

Irmã, porque a alegria desmancha no ar
E é tão fugaz como bolhas de sabão?


Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 27/02/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras