macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Misteriosa Graça



Vagina é coisa séria
De se escrever nos templos
De se procurar nos bosques
De se espreitar no vento
De se tocaiar nas noites
Feita para completar
A criação

Os dias nunca serão iguais
Depois de ti
Verso mais casto entre os poetas
Humilde serva da vida
Os príncipes da terra se curvarão
Aos teus encantos

Parto, partida, redonda
Débil e altiva como flor
Senhora feita em luz
Multiplicai o amor

Semearás a terra
Com alegria e gratidão
Tu serás, vagina
Liberdade e anunciação

Assim disse o Senhor
No oitavo dia do mundo
(Em cânticos e misteriosa graça)
Deu de estar feliz com os homens
E descansou em paz



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 25/04/2016
Alterado em 02/05/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras