macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Corpos
Hoje a chuva amanheceu emudecida
Como em um dia de finados
A cama era como se fosse
Uma lâmina de mármore,
Os lençois eram nuvens de frio.

Que dia é esse meu deus,
Que noite densa me espera,
Entre uma solidão, e outra solidão?

Há o vazio de um corpo
Que expressava um corpo
E fazia nascer outro corpo
De dentro de mim

Por onde seguirão minhas pernas
Separadas de outras pernas
Que alguem carregou?

Não sinto agora, não sinto
A ilusão de ser feliz .



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 14/12/2013
Alterado em 13/08/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras