macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Pedaços

Há um pedaço de mim em cada esquina!
Assim vou confiante que os meus olhos dispersos, vigiarão as ruas e os membros do meu corpo, que vão dispersando a cada passo, onde componho uma dança feita de silencios: Só o coração sabe a melodia.

Esta dança é minha. A musica só eu escuto!

A noite é espessa, os homens parecem feitos de terra bruta. Nada me detém.
Troquei o medo por outro medo, e vou.
Folhas cairão mortas, outras brotarão em paz!

Nada me assusta pelo que me olha, e onde vejo. Os anjos estão despertos, por amizade antiga.

Os sonhos escapam pelos dedos e ingenuamente sempre retornam pelas aberturas secretas da alma.

As alamedas me seguem e vou seguindo as alamedas, diluído em sombra e luzes.

Trago uma flauta dentro do peito.

O sereno é lírico!



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 18/12/2012
Alterado em 01/08/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras