macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Uma desconhecida

Dai que ela chegou como uma nuvem
Entrou, foi percorrendo a minha casa
Tomando corpo, solidificando-se
Na forma delicada de mulher

Mostrou-me os cabelos soltos
O rosto pálido de silencios
Os lábios delirantes de poesia
E braços que queriam me apertar

Não tive tempo de perguntar seu nome
De onde vinha, e para onde iria
Sabia muito mais do meu encanto
Era pra mim que ela estava alí

Colocou na cama braçadas de flores
E foi jogando fora minhas armaduras
Derretendo o gelo das noites frias
O acostumado jeito de ser infeliz

Transformou-se em muitas coisas
Vinho, musica, cheiros, mulher
Para me fazer feliz


Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 12/08/2011
Alterado em 26/05/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras