macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Despedaçados


E assim fomos nos perdendo
Por caminhos menores
Estradas estreitas
Roupas velhas
Imagens desfeitas
Olhares distorcidos
Sonhos envelhecidos
Esperanças apodrecidas

Por mais que a ventania
Dobre a copa das arvores
Por mais que o futuro
Acene outro futuro
Vejo o riso imperfeito
No teu rosto
E em teu olhar
Que me acendeu o dia:
Nada mais!

O meu sorriso
É como um anjo
Despedaçado
No espelho .


Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 27/04/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras