macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Elementos


As velas vão para o mar
Porque a vida está la fora
No santuário das algas
No berço dos corais
Onde a ventania não açoita
O silencio das coisas

Os homens estão vestidos para a guerra
Estão despidos para a paz
A vida que se foi está pedindo pra voltar
Pelas anêmonas, escarcéus
E carnes que insistem em viver

Pelas noites, das noites, das noites
Atirei longe o meu futuro
E abraço o passado, com lâminas de aço
Cavalgo o meu cavalo branco
Pela imensidão da alma

Os elementos buscam no ser humano
A razão mais forte para se expressarem
Ví que as mesmas flores que perfumam a vida
Vão enfeitando a morte .




Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 22/04/2011
Alterado em 22/04/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras