macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Anarquia



Sou contra tudo
E não sou contra nada
Depende da minha enxaqueca

Depende do meu fígado anarquista
Planejar uma derrocada capitalista
Reinventar a Intentona Comunista
A reviravolta do gira mundo

Burgueses seremos, graças a Deus
Até fumaremos charutos Cubanos
Usarei o meu charme tão Italiano
Quero um abraço do meu Bakunim

Chinesinhas alegres estão chegando
Com seus delicados olhares morenos
Pesinhos alados pisando pequenos
Ai, coitadinho de mim

Confesso, repenso, perdí a eloquência
Ficou para trás minha adolescência
Ví o tantinho de um Deus bailarino
Dançando na minha inocência

Há um jardim no traseiro do mundo
Quando voce se esfrega em mim .



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 22/09/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras