macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Memórias



Agora, não temos a pele de nectar e ambrosia
Nem o cheiro delicado das manhãs amigas
O sabor nos lábios úmidos - únicos -
Que em outros lábios não achei

Agora, as carícias pálidas
São tênues como brumas de verão
Ja não temos o mesmo fôgo
Que incendiava o coração

A comédia é quase finita
Insiste, porque o amor teimoso
Não desistirá de nós
Porque não nos desistiremos:
Sobreviveremos na memória

A saudade então irá passear
Por onde houver lembranças:
Nos bosques da infância
Nas tardes da nossa mocidade



Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 19/07/2010
Alterado em 04/08/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras