macacos e colibris

Crônicas  Textos  Entrevistas

Textos

Beija-me com sofreguidão



Tenho a vida espumando em minha boca
Por isso, beija-me com sofreguidão
Deixa sua lingua enlaçar-se à minha
Quero fundir-me na sua intimidade

Exijo descobrir o porquê e agora
Ser tão pequeno dentro de mim mesmo
E viver entre a dor e a necessidade
Que voce venha sempre me locupletar

Eu tenho sede enorme de eternidade
Quero ir além destes caprichosos dias
Noites sem deleites, amanheceres frágeis
Alimentados de melancolias

Permita que o universo se abra
Sem janelas e sem portais
Nos moveremos sem fronteiras
Entre nuvens e trigais

Ó alma irmã da minha
Me abraça e me liberta
Destes lugares pequeninos
Que não quero prá nós dois .




Jose Balbino de Oliveira
Enviado por Jose Balbino de Oliveira em 18/03/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras